quinta-feira, 3 de maio de 2012

É tal e qual...

      Perdi a Memória
      Turvou-se-me o pensamento
      Não posso contar a minha história
      Perdi a razão do tempo.
      Quebrou-se o espelho
      Não sei como sou
      Não sei se sou novo ou velho
      Não sei onde estou.
      No meu quadro eu só tenho
      Esta visão
      Tantos olhos apontados
      À minha mão.
      Não tem sinal nem posição
      Do bem ou mal não tem cartão
      Não trago marcas de solidão
      Nem gargalhadas de emoção.

          António Variações

1 comentário:

Casa com tudo dentro disse...

Oi Suzana,lindo poema,beijinhos e boa tarde!