sábado, 12 de dezembro de 2015


Deveríamos ser borboletas e ter a Coragem de enfrentar as metamorfoses da vida.


quinta-feira, 14 de novembro de 2013

Palavras fortes dispensam imagens

"Falhar é meio caminho andado para conseguir. Uma ilusão vale todas as desilusões do mundo. Ousar cair é o único caminho para te levantares. Falha já, ilude-te imediatamente, cai sem hesitar. Se tens medo, faz. Se tens vontade, corre. Se tens saudade, ama. Se tens desejo, parte. Parte sem olhar a quem, parte para não te seres ninguém. Manda o chefe à merda, a rotina pentear macacos, o mais-ou-menos ao bilhar grande. Quando fizeres, faz em grande. Se tens dez não tenhas medo de gastar dez. Se tens vinte não tenhas medo de estourar vinte. E pede mais vinte emprestados se puderes. Diz à crise que se dane. Que vá para o real falo. Sempre assim foi, sempre assim será: quem nada tem tem a liberdade de nada ter. E foi quem nada tem – os livros de História o testemunham – que tudo fez. E porquê? Porque nada tinha. Simples, não é? Então diz-me: o que raios ainda estás aqui a fazer, parado, a ler estas palavras? Vai: vai fazer, vai iludir, vai saltar, vai correr, vai fazer amor como se não houvesse amanhã. E nada é mais verdade do que isso. Um dia vai deixar de haver amanhã. Um dia vais acordar e já não podes acordar. É bom que acordes antes desse dia."

quinta-feira, 17 de outubro de 2013

Austeridades

Sentimo-nos perseguidos, angustiados, massacrados pela irregular torrente de anormalidades com que nos atacam diariamente. As nossas vontades estão presas ao chão, porque nunca se conseguirão soltar do agrilhoamento efetivo. Estamos todos… ou quase. Ainda resta uma ténue ilusão de que o amanhã será mais adocicado, e o amargo de fel que somos hoje obrigados a engolir, será apenas passageiro. A nossa vida surge agora envolta numa nuvem negra que assombra os mais pequenos detalhes da nossa existência.
Conseguimos ser felizes no meio de tanta adversidade? Disfarçamos mal que sim. Que figuras ridículas somos, com capas de contentamento esfarrapado, de sorrisos amarelos, de espirito indefeso, e ainda na esperança dos "bem-aventurados aqueles…" Continuamos cegos de morte... ácida e aconchegada na estupidez de quem tem o poder de fazer a diferença. Viver melhor? Morrer melhor? Hoje assim, amanhã assado… Não passamos de covardes indecisos, com pequenas doses de coragem irregular e assistida.
Somos de memória curta. Interrogamos o que já não precisa mais ser interrogado. De ações se fez a História. Será que falta descrever mais alguma coisa?


Imagem retirada da web
 

Fica comigo Senhor


Fica Senhor comigo, pois preciso da tua presença para não te esquecer.
Sabes quão facilmente posso te abandonar.
Fica Senhor comigo, porque sou fraco e preciso da tua força para não cair.
Fica Senhor comigo, porque és minha vida, e sem ti perco o fervor.
Fica Senhor comigo, porque és minha luz, e sem ti reina a escuridão.
Fica Senhor comigo, para me mostrar tua vontade.
Fica Senhor comigo, para que ouça tua voz e te siga.
Fica Senhor comigo, pois desejo amar-te e permanecer sempre em tua companhia.
Fica Senhor comigo, se queres que te seja fiel.
Fica Senhor comigo, porque, por mais pobre que seja minha alma, quero que se transforme num lugar de consolação para ti, um ninho de amor.
Fica comigo, Jesus, pois se faz tarde e o dia chega ao fim; a vida passa, e a morte, o julgamento e a eternidade se aproximam. Preciso de ti para renovar minhas energias e não parar no caminho. Está ficando tarde, a morte avança e eu tenho medo da escuridão, das tentações, da falta de fé, da cruz, das tristezas. Oh, quanto preciso de ti, meu Jesus, nesta noite de exílio.
Fica comigo nesta noite, Jesus, pois ao longo da vida, com todos os seus perigos, eu preciso de ti. .
Fica comigo, Senhor, porque na hora da morte quero estar unido a ti, se não pela Comunhão, ao menos pela graça e pelo amor.
Fica comigo, Jesus. Não peço consolações divinas, porque não às mereço, mas apenas o presente da tua presença, ah, isso sim te suplico!
Fica Senhor comigo, pois é só a ti que procuro teu amor, tua graça, tua vontade, teu coração, teu Espírito, porque te amo, e a única recompensa que te peço é poder amar-te sempre mais. Como este amor resoluto desejo amar-te de todo o coração enquanto estiver na terra, para continuar a te amar perfeitamente por toda a eternidade. Amém.

quarta-feira, 17 de outubro de 2012

Hidrocolonterapia

Parece um grande palavrão, e algo de estranho e assustador. Pois bem, trata-se de hidratação e limpeza do colon. Depois de tudo e mais alguma coisa experimentar, desde chás a comprimidos, laxantes de todo o género, e de dias sem ir à casa de banho, eis que nada mais me resta senão fazer uma hidrocolonterapia, vulgo clister de água. Vai ser a primeira vez, e estou algo receosa, provavelmente sem razão, mas o mal estar está no ponto limite. Estou inchada, com dores e até tenho dificuldade em estar sentada. Pelas experiências que vi na web, parece facílimo. Vamos ver como corre.

domingo, 14 de outubro de 2012

Oooohh... fica comigo...

Fica comigo a olhar o céu azul. Vê as nuvens a passar lentamente. Sente a brisa do vento a embalar delicadamente cada um dos teus cabelos. Fecha os olhos, relaxa e suspira profundamente. Deleita os teus sentidos no silêncio dos sons da natureza. Dá-me a tua mão e vem viajar comigo para longe. Nada precisas dizer. Nada precisas fazer. Deixa-te ir.... eu vou contigo.

quarta-feira, 10 de outubro de 2012

Amén!

domingo, 7 de outubro de 2012

You´d better wake up!

Falhar é meio caminho andado para conseguir. Uma ilusão vale todas as desilusões do mundo. Ousar cair é o único caminho para te levantares. Falha já, ilude-te imediatamente, cai sem hesitar. Se tens medo, faz. Se tens vontade, corre. Se tens saudade, ama. Se tens desejo, parte. Parte sem olhar a quem, parte para não te seres ninguém. Manda o chefe à merda, a rotina pentear macacos, o mais-ou-menos ao bilhar grande. Quando fizeres, faz em grande. Se tens dez não tenhas medo de gastar dez. Se tens vinte não tenhas medo de estourar vinte. E pede mais vinte emprestados se puderes. Diz à crise que se dane. Que vá para o real falo. Sempre assim foi, sempre assim será: quem nada tem, tem a liberdade de nada ter. E foi quem nada tem – os livros de História o testemunham – que tudo fez. E porquê? Porque nada tinha. Simples, não é? Então diz-me: o que raios ainda estás aqui a fazer, parado, a ler estas palavras? Vai: vai fazer, vai iludir, vai saltar, vai correr, vai fazer amor como se não houvesse amanhã. E nada é mais verdade do que isso. Um dia vai deixar de haver amanhã. Um dia vais acordar e já não podes acordar. É bom que acordes antes desse dia.
 

quarta-feira, 3 de outubro de 2012

segunda-feira, 1 de outubro de 2012

Namaste

Rir é correr risco de parecer tolo.
Chorar é correr o risco de parecer sentimental.
Estender a mão é correr o risco de se envolver.
Expor seus sentimentos é correr o risco de mostrar seu verdadeiro eu.
Defender seus sonhos e idéias diante da multidão é correr o risco de perder as pessoas.
Amar é correr o risco de não ser correspondido.
Viver é correr o risco de morrer.
Confiar é correr o risco de se decepcionar.
Tentar é correr o risco de fracassar.
Mas os riscos devem ser corridos, porque o maior perigo é não arriscar nada.
Há pessoas que não correm nenhum risco, não fazem nada, não têm nada e não são nada.
Elas podem até evitar sofrimentos e desilusões, mas elas não conseguem nada, não sentem nada, não mudam, não crescem, não amam, não vivem.
Acorrentadas por suas atitudes, elas viram escravas, privam-se de sua liberdade.

Somente a pessoa que corre riscos é livre!

Seneca

domingo, 30 de setembro de 2012