quarta-feira, 17 de outubro de 2012

Hidrocolonterapia

Parece um grande palavrão, e algo de estranho e assustador. Pois bem, trata-se de hidratação e limpeza do colon. Depois de tudo e mais alguma coisa experimentar, desde chás a comprimidos, laxantes de todo o género, e de dias sem ir à casa de banho, eis que nada mais me resta senão fazer uma hidrocolonterapia, vulgo clister de água. Vai ser a primeira vez, e estou algo receosa, provavelmente sem razão, mas o mal estar está no ponto limite. Estou inchada, com dores e até tenho dificuldade em estar sentada. Pelas experiências que vi na web, parece facílimo. Vamos ver como corre.

domingo, 14 de outubro de 2012

Oooohh... fica comigo...

Fica comigo a olhar o céu azul. Vê as nuvens a passar lentamente. Sente a brisa do vento a embalar delicadamente cada um dos teus cabelos. Fecha os olhos, relaxa e suspira profundamente. Deleita os teus sentidos no silêncio dos sons da natureza. Dá-me a tua mão e vem viajar comigo para longe. Nada precisas dizer. Nada precisas fazer. Deixa-te ir.... eu vou contigo.

quarta-feira, 10 de outubro de 2012

Amén!

domingo, 7 de outubro de 2012

You´d better wake up!

Falhar é meio caminho andado para conseguir. Uma ilusão vale todas as desilusões do mundo. Ousar cair é o único caminho para te levantares. Falha já, ilude-te imediatamente, cai sem hesitar. Se tens medo, faz. Se tens vontade, corre. Se tens saudade, ama. Se tens desejo, parte. Parte sem olhar a quem, parte para não te seres ninguém. Manda o chefe à merda, a rotina pentear macacos, o mais-ou-menos ao bilhar grande. Quando fizeres, faz em grande. Se tens dez não tenhas medo de gastar dez. Se tens vinte não tenhas medo de estourar vinte. E pede mais vinte emprestados se puderes. Diz à crise que se dane. Que vá para o real falo. Sempre assim foi, sempre assim será: quem nada tem, tem a liberdade de nada ter. E foi quem nada tem – os livros de História o testemunham – que tudo fez. E porquê? Porque nada tinha. Simples, não é? Então diz-me: o que raios ainda estás aqui a fazer, parado, a ler estas palavras? Vai: vai fazer, vai iludir, vai saltar, vai correr, vai fazer amor como se não houvesse amanhã. E nada é mais verdade do que isso. Um dia vai deixar de haver amanhã. Um dia vais acordar e já não podes acordar. É bom que acordes antes desse dia.
 

quarta-feira, 3 de outubro de 2012

segunda-feira, 1 de outubro de 2012

Namaste

Rir é correr risco de parecer tolo.
Chorar é correr o risco de parecer sentimental.
Estender a mão é correr o risco de se envolver.
Expor seus sentimentos é correr o risco de mostrar seu verdadeiro eu.
Defender seus sonhos e idéias diante da multidão é correr o risco de perder as pessoas.
Amar é correr o risco de não ser correspondido.
Viver é correr o risco de morrer.
Confiar é correr o risco de se decepcionar.
Tentar é correr o risco de fracassar.
Mas os riscos devem ser corridos, porque o maior perigo é não arriscar nada.
Há pessoas que não correm nenhum risco, não fazem nada, não têm nada e não são nada.
Elas podem até evitar sofrimentos e desilusões, mas elas não conseguem nada, não sentem nada, não mudam, não crescem, não amam, não vivem.
Acorrentadas por suas atitudes, elas viram escravas, privam-se de sua liberdade.

Somente a pessoa que corre riscos é livre!

Seneca